Arquivos

Você está navegando nos arquivos da categoria Nuvem.

abr

26

Locaweb: Transparência nas Nuvens

By Robson Soares

Assim como acontece com muitas das tecnologias que utilizamos corriqueiramente, hoje já há aqueles que não conseguem entender como era possível vivermos até alguns anos atrás, sem computação em nuvem. Mas existem também os reticentes, que olham toda essa inovação com desconfiança, principalmente quando o assunto é segurança. Para conversarmos sobre essas e outras questões, fomos ao encontro de Gilberto Mautner, CEO da Locaweb, o maior provedor de hospedagem e soluções em internet do país, que nos concedeu uma entrevista no data center da empresa.

Linux Magazine » Para quem ainda não entendeu o termo, como você definiria a computação em nuvem?

Gilberto Mautner » Acho que talvez valha a pena recuperar um pouco a história do termo cloud computing. Por que computação em nuvem? Antigamente – isso desde a minha época de faculdade na década de 80 – quando você ou um engenheiro de TI desenhava um diagrama de redes e queria abstrair tudo o que está no meio, quer dizer, entre as pontas, seja pelo motivo que fosse, desenhava uma nuvenzinha no miolo da rede. Então, você tinha todo o mundo “espetado” em uma nuvem. Justamente porque não interessava como as pessoas estavam conectadas, mas sim os recursos que estavam disponíveis para quem fazia parte dela. E foi daí que surgiu o conceito de computação em nuvem. Antes, esta nuvem servia única e exclusivamente para transporte, mas todas as informações, dados ou serviços dessa nuvem se encontravam nas pontas. Essa foi a fase da computação em rede. Depois de um tempo, começou-se a perceber que era possível ter alguns ganhos de desempenho ao migrar alguns desses serviços e dados para dentro da nuvem. Um exemplo clássico é o Google Docs. Antigamente você tinha o software da Microsoft, o MS Office, que provia ferramentas de escritório: planilhas, editor de texto, ferramenta de apresentação etc., instalado em seu computador. E os arquivos gerados por esses programas também eram salvos em sua máquina. Contudo, veio o Google trazendo o conceito do webmail também para esse universo. Então, não apenas os arquivos que você cria ficam salvos na internet, a qual não é nada mais que uma grande nuvem unindo outras nuvens menores, mas os próprios programas de escritório são transferidos para a nuvem e não se encontram mais em seu computador.

Fonte: LinuxMagazine